Skip to main content
0
(0)
1

No coração de qualquer organização empresarial se encontra a necessidade de gerir com eficiência os recursos utilizados no processo produtivo, além da posterior distribuição dos produtos acabados.

A esta gestão de toda a cadeia produtiva de uma empresa dá-se o nome de Supply Chain Management (SCM) ou Gestão da Cadeia de Suprimentos.

No artigo de hoje, vamos explorar um pouco mais a relação do Comércio Exterior e a Gestão da Cadeia de Suprimentos, sua importância e principais cuidados necessários.

Qual a relação entre Comércio Exterior e Cadeia de Suprimentos?

O que é SCM no Comércio Internacional?

A SCM se preocupa em estudar e otimizar o fluxo de mercadorias partindo do produtor até o consumidor final. Se dermos alguns passos para trás, a Supply Chain Management engloba toda movimentação necessária para aquisição dos recursos utilizados nos processos produtivos até a distribuição dos bens acabados, na ponta da cadeia.

supply chain

Os principais atores envolvidos na cadeia de suprimentos são:

  • Indústrias;
  • Distribuidores;
  • Transportadores;
  • Fornecedores; e
  • Atacadistas.

Em um cenário onde muitas empresas optam por adquirir insumos importados e/ou distribuir seus produtos para mercados estrangeiros, há de se considerar o Comércio Exterior como um fator ligado diretamente ao gerenciamento da Cadeia de Suprimentos.

Comércio exterior e a Cadeia de Suprimentos 

O principal motivo que leva companhias a optarem por se incluírem no mercado internacional (para comprar ou para vender) é a competitividade.

No caso de importações, o Comércio Exterior proporciona ao produtor nacional uma maior competitividade uma vez que fornecedores internacionais comumente ofertam seus insumos a um custo menor e com uma qualidade maior do que aqueles encontrados no mercado nacional, por exemplo. 

Mesmo com um mercado cada vez mais globalizado, ainda podemos perceber nitidamente que cada país possui maior abundância de um determinado recurso e escassez de outros mais. Esse desequilíbrio na disponibilidade de recursos é superado através do mercado internacional de mercadorias entre os players do Comércio Exterior.

Se olharmos para o cenário das exportações, a competitividade proporcionada pelo comex é percebida principalmente pela oportunidade das empresas de expandirem comercialmente sua atuação, adentrando a mercados em outros países e elevando o nível de exigência do seu produto, o que resulta por culminar em um alto grau de qualidade proporcionada pela acirrada disputa internacional.

É importante destacar que o Comércio Exterior por si só já demanda uma série de cuidados específicos nesta área de atuação em que a não observância dos procedimentos exigidos pode levar ao colapso de toda a cadeia logística. Vamos conhecer um pouco mais dos cuidados que devem ser tomados no próximo tópico.

Quais os principais cuidados na cadeia de suprimentos para o Comércio Exterior?

Dentro da gestão de Supply Chain, os principais cuidados envolvem a gestão de estoque, relacionamento com fornecedores, controle de custos de aquisição de materiais, infraestrutura logística, contratação de fornecedores de serviços e a distribuição de mercadorias.

Se olharmos estritamente ao Comércio Exterior, os pontos mais críticos são similares onde se destacam a complexa burocracia aduaneira, alta carga tributária envolvida, aspectos culturais dos países envolvidos, necessidade de informações atualizadas em tempo real.

supply chain

Por este segmento de atuação estar sujeito a uma legislação dedicada e complexa, o Comércio Exterior demanda principalmente o cuidado com os devidos trâmites legais e os tributos envolvidos em cada operação, que podem variar de acordo com o produto importado e/ou exportado. 

Há então uma demanda por uma análise fiscal e tributária detalhada de cada bem envolvido nas movimentações entre os atores da Cadeia de Suprimentos. 

Além disso, por se tratar de uma negociação internacional, é importante levar em conta que aspectos culturais do fornecedor/cliente estrangeiro podem gerar complicações no gerenciamento dos processos. Um bom exemplo deste fator é o caso de negociações realizadas com alguns países em que há uma exigência maior de comprovações ambientais quanto ao cuidado com os recursos naturais, como é o caso dos países da União Europeia. 

E, por fim, essa necessidade está presente tanto no Comércio Exterior quanto na Supply Chain, que é o compartilhamento de informações em tempo real. 

O  que fazer para garantir uma gestão de Supply Chain eficiente no comércio exterior?

Profissionais de Supply Chain e Comex

A primeira grande dica para que sua empresa consiga performar satisfatoriamente no Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos no Comércio Exterior é investir nas pessoas! 

Já ficou claro que ambos os mecanismos (Supply Chain e Comércio Exterior) são profundamente complexos e há muitas variantes que somente podem ser contornadas por profissionais engajados, capacitados e motivados a garantirem o melhor fluxo da cadeia como um todo.

Certificações e gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos e comércio exterior

Uma forma moderna que empresas estão encontrando para otimizarem sua Cadeia de Suprimentos é adequação de seus procedimentos internos exigida para obtenção de certificações internacionais, principalmente OEA.

A OEA (Operador Econômico Autorizado) é uma certificação internacional disponível a todos os players da Supply Chain, desde indústrias até transportadores e distribuidores etc. 

O principal objetivo é a otimização da Cadeia de Suprimentos, e aqueles que obtêm o selo de empresa OEA gozam de procedimentos logísticos e aduaneiros mais simplificados, reduzindo a burocracia e aumentando o grau de colaboração e integração entre os atores da cadeia.

Tecnologia especializada na cadeia de suprimentos

Outra dica importante é necessariamente investir em tecnologias que promovam a integração entre todos os setores e atores envolvidos na Cadeia de Suprimentos. Empresas cujos gerenciamentos de suas cadeias sejam robustos contam hoje com diversos aparatos tecnológicos que colocam na mesma sintonia seus respectivos setores com fornecedores, terceiros e consumidores. 

Logística 4.0: como otimizar os processos da sua empresa
A palavra-chave é integração e a tecnologia é a ferramenta mais eficiente para isso. 

Pense bem, com o advento da chamada Indústria 4.0, as empresas já utilizam complexos sistemas que informam quanto de cada material está faltando em seu estoque, esta mesma informação é disponibilizada para fornecedores de produtos, para compradores internos que iniciam os processos de negociação e chega até fornecedores de serviço (transporte, despacho aduaneiro, trading companies, operadores logísticos), e tudo isso graças a integração entre os atores envolvidos. 

Conclusão

Vimos que quanto maior a integração entre todos os atores da Supply Chain, maior a fluidez nas movimentações de mercadorias dentro da cadeia de suprimentos. 

blog webinar ged workflow

Conheça nossa solução de software de gerenciamento de Supply Chain e não deixe sua cadeia parar por falta de tecnologia especializada! A Conexos possui um módulo exclusivo para importadores e distribuidores que precisam de agilidade, segurança e automatizações em suas operações:

Com o Conexos Cloud, você consegue fazer a gestão completa de toda a cadeia de distribuição da sua empresa, desde a compra do produto até a venda.

  • Controle do estoque, com alto nível de gestão, gerando relatórios para você estar sempre bem informado sobre seus resultados;
  • Pedidos de compras de mercadoria, tudo interligado ao setor financeiro;
  • Controle de vendas de todas as modalidades, feitas por vendedores internos, externos, representante de vendas, e-commerce e marketplace.

Converse com um de nossos especialistas e saiba mais!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.