Skip to main content
3.7
(256)

Quem já fez uma compra internacional provavelmente já ouviu falar na alfândega de importação. Esse órgão governamental regulamentado pelo Ministério da Fazenda fica responsável por verificar as mercadorias importadas e exportadas que entram no país, para garantir o recolhimento dos impostos e taxas devidos, ou se os produtos estão conforme as leis e regulamentações brasileiras.  

Muitos não sabem como a alfândega de importação no Brasil funciona ou onde ela é localizada. Neste artigo, vamos explicar tudo que você precisa saber sobre a alfândega e como ela afeta suas compras internacionais.  

O que é a alfândega de importação? 

A alfândega, ou aduana é um órgão responsável por fiscalizar a entrada de mercadorias no país, verificando se elas estão seguindo as leis e regulamentações brasileiras. Seu objetivo é proteger a economia nacional, evitar que produtos perigosos ou ilegais entrem no país e garantir que todos os impostos e taxas sejam recolhidos devidamente.  

LEIA TAMBÉM: Desvendando o processo de liberação de mercadorias na Fiscalização Aduaneira

As encomendas que entram no Brasil, seja por transporte marítimo, aéreo ou terrestre passam pelo processo de desembaraço aduaneiro, na alfândega. O processo de fiscalização pode levar muitos dias, e até mesmo semanas, a depender do volume de mercadorias sendo importadas e da complexidade das normas incidentes na mercadoria.  

alfandega 2

Onde fica a alfândega de importação no Brasil? 

Na verdade, não existe apenas uma alfândega de importação, ela está presente em diversos pontos estratégicos, próximos aos portos, aeroportos, e postos de fronteira terrestre. Mas, a principal alfândega de importação do país está localizada na cidade de Curitiba, no estado do Paraná.  

O motivo disso é que essa cidade está estrategicamente localizada no centro do Brasil, isso facilita o transporte de mercadorias para os demais estados.  

Por que suas encomendas podem ficar presas em Curitiba? 

Quem está aguardando uma encomenda internacional pode ficar inquieto com a demora do desembaraço aduaneiro de uma mercadoria. Acontece que muitas mercadorias ficam “presas” na alfândega por semanas, sem uma explicação clara do motivo.  

Alguns fatores que podem levar à demora da liberação da mercadoria são: 

  • Falta de documentação adequada; 
  • Suspeita de fraude e contrabando; 
  • Necessidade de vistorias técnicas; 
  • Excesso de volume de mercadorias sendo importadas.  

Além disso, é preciso considerar uma série de desafios logísticos enfrentados pela alfândega que dificultam o processo de desembaraço aduaneiro. Como a falta de pessoal capacitado para lidar com a demanda de importações, espaço físico limitado impossibilitando o armazenamento adequado das mercadorias e causando o congestionamento do processo.  

Outro problema que podemos citar é o baixo investimento em tecnologia, o que aumenta o tempo para a realização das fiscalizações das mercadorias dificultando o trabalho dos Fiscais Aduaneiros.  

Alfândega

Conclusão: 

Apesar de ser frustrante para o consumidor, o processo de desembaraço aduaneiro é fundamental para garantir a segurança e proteção da economia brasileira e para garantir que as leis e regulamentações do país estejam sendo cumpridas.  

Caso sua encomenda internacional seja detida na alfândega de importação em Curitiba, o recomendado é entrar em contato com os Correios para obter mais informações.  

Gostou do nosso artigo sobre a alfândega de importação? Deixe sua opinião nos comentários! E caso queira ter acesso a mais conteúdos relacionados ao comércio exterior, é só clicar aqui para assinar nossa Newsletter!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.7 / 5. Número de votos: 256

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.