Skip to main content
5
(1)

Taxas de juros fixas e compatíveis com as praticadas no mercado internacional, linhas de crédito com prazos de até 10 anos e melhora da previsão no que se refere ao fluxo de caixa — essas são as principais vantagens do financiamento para importação.

Engana-se, porém, quem pensa que esse tipo de subsídio está disponível apenas para os grandes negócios. Muito pelo contrário. Os pequenos importadores também podem se beneficiar dessa modalidade.

De qualquer maneira, se você é um atuante do comércio exterior e ainda não está totalmente ambientado ao financiamento para importação, continue a leitura, pois preparamos este artigo justamente para falar sobre o assunto.

Você verá o que é, como funciona, onde consegui-lo e quais são as linhas de financiamento para esse subsídio. Confira!

O que é financiamento para importação?

Também atribuído ao termo Finimp, o financiamento para importação pode ser resumido como um conjunto de linhas de crédito especiais para as transações comerciais dessa natureza. Simples assim.

Embora pareça óbvio, o ponto a destacar é que os recursos captados para essa modalidade de financiamento virão de fora — por meio de uma instituição estrangeira ou por intermédio de um banco brasileiro.

A primeira opção é caracterizada como Linha Direta, pois o importador brasileiro está diretamente conectado a um banco do exterior. Já a segunda, é tida como Linha de Repasse.

Como ele funciona e onde consegui-lo?

Agora que você já entendeu o conceito, mostraremos como funciona o financiamento para importação e onde consegui-lo. Em primeiro lugar, para ser possível obtê-lo, sua empresa precisará estar cadastrada na Receita Federal como uma importadora.

Feito isso, você poderá solicitá-lo junto a uma instituição financeira que esteja apta para esse tipo de programa. Aqui é importante ressaltar que o Banco Central é o órgão responsável pela regulamentação interna.

O Banco do Brasil, Santander, Bradesco, Itaú e Sicredi são alguns dos agentes nacionais que concedem essa linha de crédito. Nesse caso, eles atuariam somente como intermediadores — na Linha de Repasse.

Em relação aos valores, o exportador os receberá à vista e o importador terá que pagá-los a prazo e de acordo com o que tenha sido estabelecido em contrato.

Quais são as linhas de financiamento?

Antes de concluirmos, não poderíamos deixar de falar das linhas de financiamento. Acompanhe.

ACC (Adiantamento sobre Contrato de Câmbio)

Utilizado para antecipar a receita dos exportadores, o Adiantamento sobre Contrato de Câmbio é ideal para quem já fechou um contrato de venda com data prevista para embarque e chegada das mercadorias.

ACE (Adiantamento sobre Cambiais Entregues)

Opção de “escape” para os casos em que o ACC não foi feito, o Adiantamento sobre Cambiais Entregues poderá ser requerido em até 60 dias após o embarque.

Fechamento de câmbio

O chamado fechamento de câmbio nada mais é do que a compra da moeda estrangeira para efetuar o pagamento ao exportador. Essa linha de financiamento só poderá ser negociada com um banco local.

Para concluir, vale ressaltar que o financiamento para importação pode cobrir 100% dos custos — entre eles as despesas internas e o desembaraço dos produtos.

Gostou deste artigo? Então aproveite e nos siga nas redes sociais! Estamos no Facebook e no LinkedIn.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.